07/12/2017

Dezembro, o mês da euforia | Diego Fabris

Diego Fabris

Fotógrafo: Renato Schetter

Amigo secreto. Festa de final de ano da firma. Trânsito intenso. Shopping lotado. Calor. Encontros familiares. Pessoas eufóricas. Ressaca. Superstição. Panetone. Espumante. Uva-passa. Peru. Lentilha. Rabanadas. Tudo isso representa o mês mais agitado de todos, também conhecido como a sexta-feira do ano.

Gostando ou não dessas coisas, dezembro é um mês diferente. Eu adoro, especialmente pelo clima de confraternização. Acho até que esse espírito poderia perdurar o ano todo. E também porque gosto de festa. Todo e qualquer encontro com os amigos é motivo para uns goles e risadas a mais.

Tem quem entra no modo automático, procrastina no trabalho e passa por dezembro sem perceber. Tem quem se estressa porque o trânsito fica caótico, e fazer compras vira uma obrigação. Tem quem reclama que faz aniversário perto do Natal e vai ganhar um presente só. Tem quem só está pelas férias e leva tudo numa boa. A real é que dezembro é oito ou 80, é ame ou odeie.

Uma das minhas coisas preferidas desta época é a ceia de Natal. Fico ansioso por ver a mesa farta e por assistir à briga pela coxa do peru. As luzinhas piscando, o sino do papai noel e o entusiasmo das crianças fazem tudo ficar mais lúdico e divertido.

Dezembro é um mês emotivo. É tempo de olhar para trás e refletir sobre o que se viveu, de olhar para o novo ano e ter esperanças. É hora de dizer palavras positivas para quem você gosta e deixar para trás o que já não faz mais sentido. Em dezembro, o ano já acabou sem ter acabado. Bora aproveitar esse restinho de ano com intensidade e alegria.

*Diretor de conteúdo Destemperados
diego@destemperados.com.br