09/11/2012

Bar Central: no centro do Recife, o mundoPE

Raíssa Gadelha

O post de hoje é quase uma história de amor. Ou melhor, é a combinação de dois amores... O primeiro amor são os bares onde posso comer bem. Enquanto muita gente escolhe seu bar preferido pelo preço da cerveja, eu escolho pelo cardápio (não que eu negue aquele chopinho perfeitamente gelado, muito pelo contrário)! A questão é que não dá pra beber sem comer... e também não dá pra comer mal, né! O outro amor é a culinária judaica. Por este motivo, sempre frequentei o festival judaico que ocorre anualmente no Recife Antigo só pela comilança. Muitos anos depois, troquei o festival por um bar (sim!), que atende pelo nome de Central: ele fica a poucos passos da minha faculdade, me fornece chope de primeira e uma boa variedade de pratos judaicos (dentre outras delícias) – quero mais o quê?

Apesar de parecer chamativo nessa foto, o Central pode passar despercebido, pois acaba se misturando aos inúmeros bares e botecos espalhados na mesma rua (os que ficam na frente do Central são apelidados de “Frontal”).

O bar é o reduto preferido da boemia recifense. O público é dos mais variados e a casa está sempre lotada (quando eu digo sempre, é sempre mesmo!). Li que estão planejando uma reforma e torço para que saia do papel mesmo, afinal, os dois andares e as mesas na calçada não dão conta do tanto de gente.

Imagens antigas do Recife preenchem as paredes da casa, cuja decoração é marcada pelos tons escuros, num mix de vermelho, preto, marrom e branco. A trilha sonora – muitas vezes alta até demais – pode ser escolhida pelo próprio cliente, já que, no salão principal, está disponível uma jukebox dos anos 40.

O destaque da decoração do Central, porém, é a parede ao fundo, onde está retratada a vista do Recife via satélite. O Central também é uma excelente pedida para os amantes da cachaça. Uma página toda do cardápio é voltada somente para a bebida, cujas inúmeras garrafas ficam expostas no móvel próximo à entrada. Os vegetarianos também podem fazer a festa por lá, já que são oferecidos dois menus indianos completamente livres de carne/peixe/frango etc. Quem pedir o Menu 2 não vai se arrepender, eu garanto! Infelizmente não foi dessa vez que eu trouxe fotos dessas opções, mas prometo que, numa próxima, eu compenso!

Mas vamos ao que interessa: o menu enorme e delicioso! Pra começar, uma porção de Falafel em Bocados, que nada mais é que o falafel em forma de aperitivo. Ele vem devidamente recheado com bolinhos de grão de bico, tomate e repolho roxo, e acompanha uma porção de homus (olha aí, também é uma opção vegetariana!).

O Sanduíche de Filé com Queijo do Reino estava uma delícia, e é uma ótima opção para os mais “conservadores” e para os que buscam algo com jeitinho de comfort food.

O meu petisco favorito são os varenikes, típicos “raviólis” judaicos. A porção vem com quatro unidades – dois recheados de batata e dois recheados de queijo. Como o Central também oferece pratos quentes (que variam do estrogonofe aos risotos), os varenikes também podem acompanhar filé ou rosbife.

O menos amado da noite, porém, foi o wrap de pernil de cordeiro, adicionado recentemente ao cardápio, que o compara a um Döner Kebab (foi aí que ele nos seduziu). O problema é que o gosto mais se assemelhava ao do falafel que ao do kebab. Aproveitando o clima de “nem tudo é perfeito”, fica aqui o meu protesto ao fato do Central não abrir aos domingos – uma pena!

Tudo – com bebidas, torradas e serviço – saiu por 84 reais.

Bar Central
Rua Mamede Simões, 144 - Bairro de Santo Amaro
Recife/PE
Fone: (81) 3222-7622
Cartões: Visa, Master e Diners

Raíssa Gadelha